Per citar aquest document: http://ddd.uab.cat/record/108433
Avaliação energético-ambiental da produção agropecuária na bacia hidrográfica dos rios Mogi-Guaçú e Pardo, Brasil
Agostinho, Feni (Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia de Alimentos)
Ortega, Enrique (Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia de Alimentos)

Data: 2013
Resum: Dede a revolução industrial e verde, a produtividade agropecuária está aumentando exponencialmente, mas este modelo de produção é fortemente dependente de combustíveis fósseis e minérios. Na tentativa de evitar a escassez desses recursos devido à grande demanda, precisa-se urgentemente elaborar políticas públicas eficientes para o desenvolvimento sustentável. Para isso, existe a necessidade de avaliações energético-ambientais com boa qualidade para suprir importantes subsídios aos tomadores de decisão. Este trabalho aplicou as abordagens Avaliação Emergética, Análise Energética e Inventário de Emissões na produção agropecuária da bacia hidrográfica dos rios Mogi-Guaçú e Pardo, Brasil. A Avaliação Emergética mostrou que quase todos os usos da terra agropecuários presente na bacia Mogi-Pardo possuem baixa renovabilidade (de 23% a 35%), exigindo esforços para melhorar a renovabilidade da bacia que éde apenas 36%. A Análise Energética mostrou que as áreas ocupadas com cana-de-açúcar, fruticultura e café consomem 6,72 1010 MJ. year-1, correspondendo a 91% do consumo total da bacia Mogi-Pardo. O Inventário deEmissões mostrou que 5,65 106 MgCO2-equivalente (categoria de impacto de aquecimento global) e 9,1 103 MgSO2- equivalente (categoria de impacto de acidificação) estão sendo emitidos para a atmosfera. Considerando todos os índices obtidos, atenção especial deveria ser dada para as áreas com cana-de-açúcar, devido à sua influência nos resultados finais do desempenho para a bacia hidrográfica, e também, porque cana-de-açúcar está sendo expandida para suprir a crescente demanda por etanol.
Resum: Since the industrial and green revolution, the agriculture’s productivity is increasing in a very fast way, but this model ofagriculture depends strongly on fossil fuels and minerals ores considered non-renewable resources. To avoid their depletion and all environmental impacts related to their use, it is urgent to elaborate efficient public policies for sustainable development. For that purpose, there is a need of good quality energy-environmental assessments to provide subsidies to decision makers. This work applies Emergy Accounting, Embodied Energy Analysis and Gas Emission Inventory on the agricultural production in Mogi-Guaçu and Pardo Watershed, Brazil. Emergy accounting showed that almost all farming systems possess low renewability (from 23% to 35%), claiming efforts to improve the watershed’s renewability of 36%. Embodied Energy approach showed that sugar-cane, orchards and coffee land use consume 6. 72 1010 MJ. year-1, corresponding to 91% of total watershed’s consumption. Gas emission approach showed that about 5. 65 106 MgCO2- equivalent. yr-1 (global warming impact) and 9. 1 103 MgSO2-equivalent. yr-1 (acidification impact) are being released to biosphere. Considering all obtained indices, special attention should be done for sugar-cane production due to its influence on final watershed’s performance, and because it is being expanded to supply ethanol for fuel market.
Drets: Tots els drets reservats
Llengua: Portuguès
Document: article ; recerca ; publishedVersion
Matèria: Brazil ; Contabilitat emergètica ; Anàlisi energètica ; Emissió de gasos ; Conca ; Brasil ; Contabilidade emergética ; Análise energética ; Emissões gasosas ; Bacia hidrográfica ; Emergy accounting ; Embodied energy ; Gas emission ; Watershed
Publicat a: Revibec : revista de la Red Iberoamericana de Economia Ecológica, Vol. 20, Junio 2013, p. 1-16, ISSN 1390-2776



16 p, 624.4 KB

El registre apareix a les col·leccions:
Articles > Articles publicats > Revibec
Articles > Articles de recerca

 Registre creat el 2013-07-09, darrera modificació el 2016-06-05



   Favorit i Compartir