To cite this record: http://ddd.uab.cat/record/60811
A Pegada Ecológica do Município do Rio de Janeiro
Luís Cervi, Jaison
Gonzaga Mibielli de Carvalho, Paulo

Date: 2010
Abstract: Neste artigo abordamos um indicador de sustentabilidade ambiental, a Pegada Ecológica, apresentamos resumidamente seu método, destacando os resultados obtidos para o Rio de Janeiro com a aplicação do método. De acordo com a definição apresentada por Wackernagel e Rees, o “ecological footprint” é a área de ecossistema necessária para assegurar a sobrevivência de uma determinada população ou sistema. A Pegada Ecológica tem uma importante limitação específica pois se restringe a dimensão ecológica, não levando as dimensões social, econômica e institucional. È estimado o valor da Pegada do Município do Rio de Janeiro para 2003, pois para esse ano estão disponíveis estatísticas da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE. Foram estimados valores para o consumo alimentar, de água, energia elétrica, produção de lixo, emissões de CO2 , consumo de gás, produtos florestais e área construída. O somatório desses consumos em hectares globais foi confrontado com a área bioprodutiva disponível composta de áreas de cultivo, pastagem, mar, floresta, construída e para seqüestro de carbono. O saldo ecológico foi negativo em 24. 393. 323,93 gha, portanto, o consumo da população do Município do Rio de Janeiro, no ano de 2003, excedeu a capacidade de carga ambiental em quase de 200 vezes a área de 122. 456,07 ha, correspondente a área territorial do município.
Abstract: This article deals with an indicator of environmental sustainability, the Ecological Footprint, we present briefly it’s method, highlighting the results obtained for the Rio de Janeiro. According to the definition given by Wackernagel and Rees, the ecological footprint is the area of the ecosystem necessary to ensure the survival of a population or system. The Ecological Footprint is an important specific limitation because it restricts the ecological dimension, not taking in consideration the social, economic and institutional dimensions. The value of the ecological footprint of the city of Rio de Janeiro is estimated for 2003 because that year statistics are available from the Household Budget Survey (POF) from IBGE. Values were estimated for consumption of food, water, electricity, gas consumption, forest products and building area, and also waste production, CO2 emissions. The sum of these intakes in global hectares was confronted with the available bioproductive area comprised of farmland, pasture, sea, forest, built and carbon sequestration. The ecological balance was negative in gha 24. 393. 323,93, so the consumption of the population of Rio de Janeiro, in 2003, exceeded the environmental carrying capacity in almost than 200 times the area of 122,456. 07 ha, corresponding to the geographical area of the municipality.
Rights: Tots els drets reservats
Language: Portuguès
Document: article ; recerca ; publishedVersion
Subject: Indicador de Sustentabilidade ; Consumo ; Sustentabilidade ambiental ; Pegada Ecológica ; Capacidade de carga ; Indicator of Sustainability ; Consumption ; Environmental sustainability ; Ecological footprint ; Carrying ; Capacity
Published in: Revibec : revista de la Red Iberoamericana de Economia Ecológica, Vol. 15, juliol 2010, p. 15-29, ISSN 1390-2776



15 p, 85.2 KB

The record appears in these collections:
Articles > Published articles > Revibec

 Record created 2010-09-06, last modified 2014-07-18



   Favorit i Compartir
QR image